Comportamento
15 Jan


Quadros ou murais são elementos decorativos que ajudam a tornar qualquerambiente muito mais confortável e despojado. Independente se você escolheu decorar o quarto, a sala ou o corredor, estes detalhes conferem estilo e marcam a identidade do local. Para a parede de quadros ou para o mural, a nossa dica é criar uma composição que misture pinturas, gravuras, fotos ou desenhos. Um charme!
22 Oct


Percebeu que o blog da Petite Jolie está cor de rosa? A iniciativa é uma homenagem ao Outubro Rosa, o mês de mobilização contra o câncer de mama que está movimentando o Brasil.

Quem acompanha o blog já deve ter lido sobre o Movimento One Color. Pois além de conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, a Petite Jolie também lançou o chinelo Rosa Outubro, que terá o lucro doado para a FEMAMA.

Pra adquirir é só acessar a nossa loja online no Facebook! Clique aqui para conferir :)
11 Oct


O Outubro Rosa está iluminando todo o brasil com a luz rosa, uma ação que simboliza a luta mundial contra o câncer de mama. Alguns dos prédios e monumentos icônicos que já apoiam o movimento estão o Cristo Redentor, o Palácio do Planalto, a Catedral de Brasília e a Ponte do Rio Negro. Ao todo, já são mais de 20 locais iluminados, espalhados por todo o país.

Faça sua parte! Participe do Movimento One Color e conscientize suas amigas e familiares :)
10 Oct


É super fácil mostrar pra todo mundo que você se importa! Ao participar do Movimento One Color você está alertando suas amigas e familiares sobre a importância em estar em dia com seu autoexame, com a mamografia e com as consultas regulares ao médico.

O Movimento One Color está por toda a parte. Faça como a Lú Ferreira, do blog Chata de Galocha: acesse a página do One Color no Facebook (clique aqui), pinte uma unha e poste a sua foto. Não fique de fora dessa!
10 Sep


O Movimento One Color está com tudo! Em poucos dias a página dedicada à causa já teve mais de 1000 curtir. Com a rápida disseminação do movimento não é de se espantar que o One Color comece a ganhar espaço na mídia. Na imagem acima você confere alguns dos blogs e revistas que estão apoiando e divulgando essa causa.

Não fique de fora! Clique aqui para saber mais.
28 Aug


O câncer de mama é hoje um grave problema de saúde pública. É a neoplasia que mais mata mulheres no Brasil, sendo a principal causa de mortalidade de mulheres em idade fértil. A cada ano, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), cerca de 50 mil novos casos de câncer de mama são diagnosticados no país.

Femama acredita que é possível mudar esse cenário! Para isso, é preciso investimentos e melhorias no acesso à informação, a exames de qualidade, a tratamento ágeis e de qualidade e à reabilitação. Assim podemos diminuir o impacto dessa doença que, quando detectada em estágio inicial, tem até 95% de chance de cura.

A FEMAMA – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama atua como uma ferramenta organizacional para articular, propor, conscientizar e defender políticas públicas de atenção à saúde da mama, contribuindo para o controle do câncer de mama no Brasil em relação à área de educação, detecção precoce, diagnóstico, tratamento e reabilitação.



Quer saber como ajudar? Descubra mais clicando aqui.
27 Aug


Setembro é o mês das semanas de moda internacionais. E, para a surpresa de muitos, um ícone infantil está prestes a se tornar tendência por uma boa causa: a musa Minnie Mouse. O estilo da personagem mais consagrada do universo Disney será homenageado durante a Semana de Moda de Londres, que apresentará diversas criações inspiradas no desenho.

Estilistas como Giles Deacon, Richard Nicoll e Michael van der Ham são alguns dos nomes que vão fazer parte da ação. Após a apresentação dos looks, as peças serão leiloadas no eBay e terão sua verba encaminhadas para a instituição de caridade Fashion Arts Foundation, que promove a relação entre moda, cinema, música e arte.

Após as movimentações britânicas, o mês de outubro promete agitar o Brasil com a chegada do Rosa Outubro, um movimento que promove a luta contra o câncer de mama. Quer participar? Descubra mais clicando aqui!
21 Aug


O câncer de mama não vê cor, raça nem classe social. Atinge indiscriminadamente, sendo a principal causa de morte entre as mulheres em idade fértil.

E por que isso acontece? Desinformação. A maioria das mulheres desconhece os fatores de risco e os exames necessários para o diagnóstico do câncer de mama. E milhares sequer ouviram falar sobre auto-exame e mamografia. Conheça algumas estatísticas:

A Mulher e o Câncer de Mama (2009)
Por que nunca fizeram a mamografia?

  • 33% falta de indicação do médico

  • 29% descuido com a saúde/falta de hábito/preguiça

  • 22% dificuldade em marcar consultas/exames

  • 8% falta de tempo

  • 7% diz que não percebeu sintoma

  • 6% medo de descobrir a doença ou de fazer o exame

  • 3% falta de dinheiro


O único jeito de combater o câncer de mama é mobilizando. Mobilizando pela informação. É por isso que o movimento #ONECOLOR existe. Para gerar comentários, para tocar no assunto, para conscientizar.



A Petite Jolie apoia essa iniciativa junto à FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama), uma associação civil, sem fins lucrativos, que busca reduzir os índices de mortalidade por câncer de mama no Brasil. Pra participar é super fácil: pinte uma unha de rosa e mostre pro mundo que você se importa com o câncer de mama!

Não fique de fora, já tem muita gente se mobilizando. Clique aqui para participar e compartilhar essa ideia!
11 Jul


Atualmente é comum ver meninas que não se sentem magras, bonitas ou perfeitas o bastante. As imagens alteradas (ou “photoshopadas”), ilustradas em diversas revistas de moda teen, são consideradas extremamente perigosas, pois remetem a um padrão inalcançável de beleza.

Em abril deste ano, uma menina de 14 anos iniciou um protesto para dar um fim às fotografias alteradas pelo Photoshop. O alvo foi a revista americana Seventeen, que recebeu uma petição de 85,000 assinaturas a favor da causa. O resultado da ação foi a promessa de que a revista continuaria usando o programa de modificação de imagens, mas seria mais realista em seus editoriais e não alteraria rosto ou corpo das modelos.



Agora, outras duas meninas lançaram uma petição bem parecida. Desta vez contra a revista Teen Vogue, protestada a favor da diversidade das formas de corpo. A publicação se posicionou, defendendo que possuem uma visão positiva de corpo e que pretendem continuar com a prática.

Não satisfeitas, as protestantes continuam com o manifesto essa semana. Elas até organizaram um desfile-protesto, que acontece hoje, visando o comprometimento da revista em dispensar o Photoshop.

E você, gostaria de ver as garotas da vida real nas revistas de moda?
29 Mar


Você provavelmente já ouviu falar muito sobre bullying, certo? Examinar os aspectos desta atividade que atormenta a vida de muitos adolescentes é a proposta de um novo documentário, entitulado Bully, do diretor Lee Hirch, que ainda não tem previsão de estreia no Brasil e está causando um bafafá mundo afora.

Pra quem ainda não está familiarizado com o termo, bullying (do inglês bully, ou valentão) é nada menos do que atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por algum indivíduo (ou grupo), contra alguém.

Todo mundo já viu algum valentão implicando repetidamente com algum sujeito desfavorecido nos tempos de escola, certo? O assunto tem estado muito em pauta atualmente, levantando questões relacionadas a angustia, desigualdade de poder e trauma causado em alguns casos.



O burburinho todo em torno do filme fica por conta da censura, que restringirá a exibição do filme a uma faixa etária acima dos 17 anos. Revoltados, artistas como Meryl Streep, Johnny Depp e Justin Bieber estão lutando para diminuir a faixa etária do filme para 13 anos, para que mais adolescentes se informem sobre a questão e para que o filme possa ser exibido em escolas.



Katy Perry, Lady Gaga e diversos outros artistas também apoiam a causa.

Os responsáveis defendem a censuram argumentando que o filme tem uma linguagem um tanto ofensiva. Mas será que a repercussão do filme não é mais importante do que alguns palavrões? E os jogos de armas disponíveis na internet com uma faixa etária menor, não são muito mais ofensivos?

E você? O que acha?  

<< < 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 > >>